quarta-feira, 29 de junho de 2011

Não basta estar em forma

C

onforme indicado por um amigo, li uma notícia intrigante: segundo a reportagem, genes associados à boa condição física (deixando as pessoas magras) também estariam correlacionados com problemas cardíacos e diabetes tipo II. A descoberta do estudo recai justamente no fato de que tais doenças estão sabidamente associadas ao excesso de peso!

O estudo, publicado na revista Nature Genetics e realizdo pelo britânico Medical Research Council, aponta que o problema reside na defeituosa atuação de um gene (IRS1), que apesar de reduzider a gordura subcutânea, deixa a desejar na hora de retirá-la da volta de órgãos como fígado e coração - o que é um grande indicador de doença. E os homens foram tidos como mais afetados, segundo a pesquisa, que foi baseada em estudos genéticos de 76 mil pessoas.

Isso tudo indica que a predisposição a doenças metabólicas não é exclusividade dos obesos, o que é reforçado pela afirmação do diretor de pesquisas da entidade Diabetes UK, Iain Frame, quando diz que este estudo poderia esclarecer, ao menos em parte, o porquê de 20% dos portadores de diabetes tipo II terem peso considerado adequado.

O estudo vem ao encontro das últimas evidências científicas, que vêm reforçando a importância da correlação entre a localização da deposição de gordura e as doenças metabólicas, ou seja, corrobora com o fato de a chamada "gordura visceral" ser mais perigosa que a gordura "visível" (subcutânea).

Então, vamos botar pra quebrar no próximo almoço, certo? Errado, afinal estar em forma e comer bem ajudam sempre na hora de nos manter saudáveis, a gente tendo ou não os tais genes perigosos.

Fonte
G1

Nenhum comentário: