quarta-feira, 19 de maio de 2010

Cuidado com o que comes!

C

omo era de se esperar, mais um estudo comprova que comidas processadas, como linguiça, bacon, salame e etc, podem aumentar o risco de doença cardíaca e diabetes. Mas o interessante deste estudo, que na verdade é uma revisão sistemática e meta-análise, é que ele comparou uma dieta com este tipo de comida com a tão mal-falada carne vermelha não processada, e constatou que a primeira é que tem o grande efeito nocivo.

Outro fato importante aventado pelos pesquisadores da Universidade de Harvard (autores do estudo) foi que o sal teria a maior influência na gênese destas patologias e não a gordura. A pesquisa, publicada no jornal Circulation, especula que as quantidades de colesterol e gorduras saturadas foram similares, mas que o sal e os conservantes adicionados às carnes processadas seriam os veradeiros vilões e, então, explicariam as diferenças encontradas no estudo.

O próprio efeito hipertensivo do sal pode ser a chave para aumentar o risco de doença cardíaca. Além disso, em experimentos com animais, viu-se que conservantes com nitrato podem promover aterosclerose e reduzir a tolerância à glicose, o que explicaria a maior incidência de diabetes conjuntamente ao problema coronário.

Em números, esta revisão que observou 20 estudos envolvendo mais de 1 milhão de participantes oriundos de 10 países, constatou que uma média de 50g de carne processada diariamente esteve associada ao aumento de 42% no risco de doença coronariana e de 19% no risco de desenvolvimento de diabetes.

Segundo Renata Micha, líder do estudo, ainda que a relação causa-e-efeito não possa ser provada por este tipo de estudo, é conveniente salientar que os estudos-base foram ajustados para outros fatores de risco. Mas também é preciso dizer que o fato de se consumir carne processada geralmente é um indicativo de um mau hábito alimentar como um todo, e isso sim, tem um grande efeito nocivo sobre nossa saúde.

As recomendações de sempre seguem valendo: prefira por carnes grelhadas ou assadas, troque o sal por algum tempero vegetal... e por aí vai...

Enfim, como tudo na vida, este é mais um tema que não deve ser visto isoladamente, afinal, devemos nos policiar sempre, pois uma gordurinha no almoço te induzirá ao doce da sobremesa... e isso hoje, amanhã... já viu onde vamos parar!

Fonte
'Sausage not steak' increases heart disease risk, da BBC News
Estudo original: na revista Circulation (mas este, só para quem pode... o que não é o meu caso - mas o
abstract já tá valendo!)

domingo, 16 de maio de 2010

Show Coldplay: feedback

D

epois de um bom tempo sumido por aqui, retorno inicialmente cumprindo o que fora prometido no post anterior: falar sobre o show do Coldplay, no Rio de Janeiro este ano.

Bem, primeiro é necessário falar da pontualidade, algo difícil no mundo dos shows… mas neste foi diferente: espetáculo com início dentro do previsto e sem problemas no transcorrer do show.

Intro: as bandas que abriram o show, Vanguart e Bat For Lashes, tiveram seu espaço e o usaram muito bem… elogios a parte, achei um pouco de sacanagem o uso dos efeitos no show destas bandas… a Vanguart só usou as luzes de palco (não pode ou não quis usar os telões?)… e a Bat For Lashes usou os telões, mas nada de grandes efeitos luminosos.. e no telão do palco, apenas uma imagem estática. O que me pareceu é que os efeitos iam sendo utilizados de acordo com a banda que ia tocando, ou seja, quase nada de efeito para as aberturas e todo o efeito para a banda principal.

Coldplay: A dinâmica do show foi espetacular, bastante interação com o público (as duas extensões do palco foram fundamentais nisso) e muitos efeitos especiais, nada de revolucionário nem de exagerado, mas o necessário para um show deste porte, o que valorizou cada centavo pago no ingresso. Fiquei no início da pista, logo após a pista VIP.. muito boa visibilidade – e ao ver o show de São Paulo, agradeço todo dia por não ter comprado ingresso lá, pois como o púbico no Rio era menor, o show não perdeu a grandeza e ganhou em visibilidade a todo o público. Quanto aos problemas de som (som muito baixo, reclamado por alguns sobre o show em São Paulo) isto não aconteceu no Rio.

Enfim, pra mim que nunca fora num show desta magnitude, achei excelente a produção e saí muito satisfeito de lá, louco pra voltar a um show deles. O melhor show sem dúvida! Mesmo quem não é fã da banda, gostaria muito do trabalho apresentado no Rio.


Parabéns à banda e a todos que foram no show, afinal nós também demos um show!