segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Alienação às avessas

U

ltimamente tenho me deparado muito com situações em que são discutidas coisas do tipo: alienação e submissão dos brasileiros perante o que provém do estrangeiro, dominação norte-americana... entre outras. No entanto, de tanto refletir a respeito, estou percebendo uma nuance muitas vezes esquecida nesse prisma de idéias "esquerdistas": ao termos pensamentos simplistas comos esses que acabei de citar estamos incorrendo no mesmo erro o qual tanto se tem aversão: a alienação.

Infelizmente, muitos autodenominados esquerdistas, ou melhor, críticos, acabam esquecendo que alienação não é apenas o rótulo de "ser de situação ou pensar como tal", mas sim, corresponde, segundo o próprio dicionário, a afastamento, alucinação, desvio... Ou seja, é possível haver alienação tanto para quem se considera de direita como para os ditos oposicionistas.

Reconhecidamente acredito nos ideiais comunistas, mas digo isso pois atentei para o fato de que se criou uma aura no sentido da necessidade de, para se poder falar com autoridade determinadas questões políticas, serem lidos determinados livros julgados "cultos", como se uma opinião sobre um sistema de governo só pudesse ser formada com embasamento teórico para tal, desvalorizando-se totalmente a experiência que se sente na carne, no dia-a-dia.

Obviamente não se pode criticar um sistema político e/ou social sem conhecê-lo, mas daí pensar que a aplicação e as consequências de tal sistema não podem ficar sobre o crivo da crítica só porque muitos não conhecem o que foi dito na idéia original (no livro), aí já é pensar de forma extremista e intransigente, afinal o que pode ser julgado hoje é tão somente a forma de aplicação da idéia e não a idéia em si.

Pra não ficar tão filosófico e incompreensível, dou um exemplo: a pouco tive uma conversa sobre a exposição da cultura através do idioma. Bem, até aí sem problemas. Porém, como era de se prever, sempre há alguém "politizado" para dizer: somos tão dominados pelos "americanos" que hoje só falamos download e upgrade, sendo assim subjugados também através da linguagem.
Por favor! Me poupe! É ser simplista e bitolado demais pensar que atualmente um povo é subjugado através da linguagem! Afinal, o que se adota das outras línguas nada mais é do que um crescimento cultural e não um declínio, tanto que o português não passa de uma variação do latim, isto é, as línguas evoluem... ou tu já ouvistes alguém falando em latim por aí, além de padre em missa???

Bem, desejo apenas mostrar com este post (ou melhor, postagem... para não ceder ao domínio do inglês norte-americano! heheh) que devemos parar um pouco e pensar no que realmente acreditamos e defendemos, e o porquê. Afinal, é muito bonito falar em "norte dominador", mas nos esquecemos que essa subjugação só ocorre para quem é apegado a teorias obsoletas, que não é aberto à opinião dos que não leram os conhecidos livros-chave, ou seja, ficou estacionado num passado longínquo de frases-feitas e pré-conceitos, não sabendo adaptar-se ao que vem de fora.

Enfim, será que a dominação, no caso da informática por exemplo, vem da linguaguem que temos que usar, ou vem da tecnologia que importamos e temos preguiça de fazer uma melhor? Afinal, nada mais natural do que o inventor impor suas vontades sobre os usuários, não?!
Bem, sem mais delongas, apenas quero comentar sobre esta onda demagógica que se criou, onde é bonito falar em dominação dos ricos sobre os pobres (o que obviamente existe), mas há o esquecimento de que atualmente tudo é partilhado, desde uma simples palavra até a tecnologia criada em qualquer parte do mundo, então o que devemos, para não sermos "dominados", é deixar de falar... é preciso sair de trás dos livros empoeirados e ir à luta, porque a inteligência não está em refutar o que vem de fora, mas sim saber adaptar e criar o que falta, sem demagogia.

domingo, 16 de agosto de 2009

Excesso de contingente desobriga serviço militar

N

o dia 29 de julho foi publicado, no site do Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma decisão referente à prestação de serviço militar obrigatório para os profissionais da área de saúde. Esta nota se refere ao processo Ag 1125757 e encontra-se na íntegra, assim como publicado no site original (link em "Fonte") devido à importância do assunto e à necessidade de torná-lo público.

É indevida uma nova convocação de profissionais da área de saúde que tenham sido dispensados do serviço militar por excesso de contingente. Com esse entendimento, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao agravo regimental (tipo de recurso) da União contra o médico A.F., do estado do Rio Grande do Sul.

A União tentava obter na Justiça o direito de convocar estudantes de nível superior dispensados do serviço militar obrigatório. Para tanto, alegava haver violação do artigo 4º da Lei n. 5.292/67, que dispõe sobre a prestação do serviço militar pelos estudantes de Medicina, Farmácia, Odontologia e Veterinária e pelos profissionais das mesmas áreas de atuação. De acordo com o referido artigo, os graduandos que tenham obtido adiamento da incorporação até o término do respectivo curso estão obrigados a prestar o serviço militar no ano seguinte ao da conclusão do curso.

Para o ministro Arnaldo Esteves Lima, relator do processo, as alegações da União não podem ser acolhidas porque já existem precedentes do Tribunal em sentido contrário: “como o estudante de medicina foi dispensado do serviço militar por excesso de contingente, incabível a sua convocação após cerca de oito anos da dispensa. No mérito, é firme o entendimento do STJ sobre a impossibilidade de uma nova convocação de profissionais da área de saúde nestes casos”, concluiu.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Dízimo lucrativo

D

iferentemente da palhaçada que ocorreu aqui, a Justiça de São Paulo aceitou uma denúncia feita pelo Ministério Público (MP). Desta vez contra o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, e outras nove pessoas por suposta formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Conforme o MP, a denúncia, apresentada no dia 5 de agosto, é resultado de investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Segundo o Ministério Público, para adquirir empresas de comunicação e outros bens, o grupo usava dinheiro doado por fiéis da Igreja Universal. O dinheiro, de acordo com o MP, era enviado ao exterior e voltava ao Brasil por meio de empresas de fachada.

Os denunciados são: Edir Macedo, Alba Maria da Costa, Edilson da Conceição Gonzales, Honorilton Gonçalves da Costa, Jerônimo Alves Ferreira, João Batista Ramos da Silva, João Luís Dutra Leite, Maurício Albuquerque e Silva, Osvaldo Scriorilli e Veríssimo de Jesus.


Segundo comunicado divulgado pelo Ministério Público, "para os promotores, ficou comprovado que o dinheiro das doações, em vez de ser utilizado para a manutenção dos cultos, era desviado para atender a interesses particulares dos denunciados".

A movimentação de dinheiro pelas duas empresas em questão, em 2004 e 2005, de acordo com o MP, chegou a mais de R$ 71 milhões, relatando ainda que este esquema tem pelo menos 10 anos de duração. Detalhe: cerca de R$ 1,4 bilhão/ano é o valor recebido pela igreja em forma de doação. Desculpe-me, mas eta povo ignorante! Mais na cara impossível... só se o próprio bispo disser em um culto que está desviando dinheiro (e mesmo assim corremos o risco de os fiéis acharem que ele estava citando um trecho da bíblia, e não revelando sua conduta...).

É o verdadeiro abuso da ignorância, beneficiar-se com a ingenuidade e desconhecimento do outro. E será que estes pastores e afins são muito diferentes dos pregadores lá nos primórdios das religiões?...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Pondo a pizza no forno

M

eu medo está se confirmando... o povo vai ter que engolir mais uma pizza, e de sabor bem amargo. Esses pizzaiolos políticos nunca vão ter medo de uma punição realmente merecida, especialmente enquanto a justiça acomodada permitir a feitura e entrega da "pizza" para os cidadãos.

A juíza federal de Santa Maria, Simone Barbisan Fortes (ao lado), decidiu nesta segunda-feira não aceitar o pedido de afastamento da governadora Yeda Crusius. Segundo a magistrada, NÃO HAVIA ELEMENTOS SUFICIENTES na ação do Ministério Público Federal (MPF) de improbidade administrativa contra Yeda e mais oito pessoas. Só imagino o que ela acha suficiente... vai ver ela precisa de uma foto com a governadora e seus comparsas batendo carteira no centro da cidade!

O advogado Fábio Medina Osório reafirmou a convicção na inocência de Yeda. Além disso, ele aguarda a decisão da Justiça para que a governadora seja excluída do processo... ou seja, além de não haver punição ainda tem a possibilidade de ela sair como vítima. É só o que faltava!

Com uns comandantes da justiça desse tipo, sem sede de justiça nem ousadia de enfrentar os corruptos, fica difícil acreditar que a lenta justiça chegue a funcionar um dia.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Videoclipe: Strawberry Swing

A

lém de excelente música, um videoclipe genial: Strawberry Swing, da banda Coldplay. Assisti ontem este vídeo e não pude evitar de postá-lo aqui. Infelizmente não pude reproduzi-lo no blog, pois o video com melhor qualidade de imagem foi postado justamente pela produtora EMI, que privou a reprodução fora do You Tube. Mas isso não é um problema tão grande assim: é só clicar na imagem abaixo, que é a capa do single, para ser redirecionado à página do site You Tube com o vídeo em questão (dica: aproveite a qualidade da imagem e assista em tela cheia... vale muito a pena!).

Abaixo está a letra da música, que completa o trio perfeito que compõe essa canção: musicalidade, poesia e arte visual! (que para quem gosta de Coldplay como eu, já sabe que esses requisitos estão presentes em todas as suas produções). Aproveitem!

Strawberry Swing
Coldplay

They were sitting
They were sitting on the strawberry swing
Every moment was so precious

They were sitting
They were talking under strawberry swing
Everybody was for fighting
Wouldn't want to waste a thing

Cold cold water bring me round
Now my feet won't touch the ground
Cold cold water what you say?
When it's such, it's such a perfect day
Such a perfect day

I remember We were walking up to strawberry swing
I can't wait until the morning
Wouldn't want to change a thing

People moving all the time
Inside a perfectly straight line
Don't you wanna just curve away
When it's such, it's such a perfect day
It's such a perfect day

Ah...
Now the sky could be blue I don't mind
Without you it's a waste of time
Could be blue I don’t mind
Without you it’s a waste of time
Now the sky could be blue could be grey
Without you I’m just miles away
Oh the sky could be blue I don't mind
Without you it’s a waste of time

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Pegando o gato no pulo

U

nha de gato, pelo de galo, olho de gato e mia?.... deve ser gato! É mais ou menos assim que está a situação da governadora do RS, Yeda Crusius.

Agora a pouco o Ministério Público Federal pediu o afastamento do cargo de Yeda, por uma ação de improbidade administrativa. Há outros envolvidos no caso, a citar: o professor Carlos Crusius, os deputados José Otávio Germa
no, Luiz Fernando Záchia, Frederico Antunes, o ex-secretário Delson Martini, a assessora da governadora Walna Vilarins Meneses, o diretor do Banrisul Rubens Bordini e o presidente do Tribunal de Contas do Estado, João Luiz Vargas.

Com milhares de páginas no documentos e baseado em outros tantos milhares de ligações o MPF pede o a perda do cargo dos citados, com suspensão dos direitos políticos por 8 a 10 anos, pagamento de multa, ressarcimento dos recursos provalvelmente desviados e ainda a proibição de contratação pelo poder público estadual. PORÉM, conforme escrito na fonte, NÃO LEVARÁ OS RÉUS A RESPONDER CRIMINALMENTE PELOS FATOS. Ou seja, se tudo, mas tudo mesmo, der certo (pra nós) eles nem presos serão. Deve ser esta maldita imunidade política, ou coisa que o valha.

Fica agora nas maõs da juíza federal da cidade de Santa Maria, no centro do estado, a senhora Maria Simone Barbisan Fortes tomar a decisão final. Só não espero sentir um cheirinho de comida: de PIZZA!