sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Câncer com "transmissão vertical"

D

e acordo com um estudo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences, há casos, embora raros, de tranferência de células cancerígenas da mãe para o feto.

Teoricamente, o sistema imune fetal identificam e destroem as células do câncer assim que elas cruzam a placenta. No entanto há 17 relatos de caso mostrando que estas células acabaram se tornando "invisíveis" às células de defesa fetais. Os cânceres mais envolvidos nessa situação são a leucemia (tumor de células sanguíneas) e o melanoma (câncer de células de pigmento da pele).

O problema de defesa, a princípio, estaria na ausência de um sinalizador molecular, nas células cancerígenas, que faria com que o sistema imune do feto não as reconhece como perigosas, não mobilizando assim defesa contra elas.

Mas o professor Mel Greaves, do Instituto de Pesquisa da Câncer da Inglaterra diz que se deve enfatizar que essa tranferência de células do câncer é um fato estremamente raro e que a chancede qualquer mulher grávida com câncer passar tais células para o feto é remota.

Infelizmente, parece que este tipo de doença tão temida por todos está encontrando outra forma de se perpetuar. É esperar e ver como os pesquisadores irão desenvolver os métodos para barrar a tranferência desse tipo de célula ou para fazer com que ela seja reconhecida pela imunidade fetal.

Nenhum comentário: