sexta-feira, 26 de junho de 2009

Quando o sucesso mata

A

nos se passaram e mais uma vida de sucesso foi ocultada... dessa vez essa vida pertencia a Michael Jackson.

Quem saberia como acabaria a vida daquele garoto talentoso dos Jackson 5?... Muitas pessoas, afinal essa história é velha conhecida de todos.

O que poderia explicar toda a mundança na vida desse mito? Várias coisas, a maioria especulações... Infelizmente o sucesso, especialmente se presente desde a juventude, tem seu preço.

Sem dúvida a trajetória de Michael representa a influência que o sucesso e o despreparo gera na vida de quem está em destaque. Habilidades ele tinha, ninguém duvida disso, afinal ele revolucionou a música, mas infelizmente não tinha o suporte para receber toda a pressão que uma estrela deve suportar.

Muito se disse sobre a vida do astro, desde agressões e abusos por parte de pai e padastro até a conhecida situação discriminada em que sua raça negra o punha; mas embora tudo isso possa explicar suas atitudes futuras, uma coisa é certa: ele não teve realmente a ajuda de que precisava. De viciado em analgésicos pesados, ele passou a suspeito de pedofilia e escravo da incessante vontade de mudar a aparência. Mas será que toda essa aura transtornada não tinha um fundo razoável? Quem pode imaginar o que a atenção e a curiosidade do mundo pode gerar num garoto com um enorme talento que fica em evidência desde cedo? E o papel dos pais: exploração da imagem, despraparo?

Enfim, é triste, e infelizmente previsível, ver que mais uma vida acaba sem a verdadeira homenagem que lhe deveria ter sido prestada: ajuda. Afinal, o que a mídia faz é enaltecer e evidenciar o presente, esquecendo todo o passado que poderia explicar o que está acontecendo. É difícil saber o que realmente aconteceu durante a criação da vida do astro, mas não tenho dúvida de que toda essa mudança tem explicação... e talvez nós nunca viremos a saber. Mas o que importa, acima de tudo, é que a música perde um revolucionário, e assim, fica mais sem graça e silenciosa.

Nenhum comentário: