terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A inveja ganha casa própria

N

ão, não é bem uma casa, mas um local específico no cérebro. Pelo menos é o que afirmam cientistas do Departamento de Neuroimagem Molecular do Instituto Nacional de Ciência Radiológica, em Tóquio, Japão, em um estudo publicado no American Journal of Science.


A pesquisa, que durou um ano e meio, estudou o comportamento de 19 pessoas em boas condições de saúde. Durante os experimentos, eles tiveram os cérebros monitorados por aparelhos de ressonância magnética.

Os pesquisadores, antes do monitoramento das atividades cerebrais, pediam aos participantes para se imaginarem em determinadas situações, como se fossem reais. Este cenário criado envolvia ainda outras três personagens, sendo que duas delas seriam hipoteticamente mais capazes e inteligentes que os voluntários da pesquisa. Quando os voluntários sentiam inveja, a parte do córtex dorsal anterior do cérebro era ativada.

"Pessoas muito invejosas tendem a ter uma grande atividade nessa região do cérebro, que é responsável pela dor física e também é associada à dor mental", contou o pesquisador.

Os cientistas também perceberam que outra parte do órgão, o corpo estriado, que é associado a sentimento de alegria ao recebermos um prêmio, por exemplo, era também estimulado quando as cobaias liam um capítulo que descrevia problemas com outras personagens. Segundo os especialistas, isto indica que as pessoas invejosas sentem mais prazer com a desgraça alheia.

Segundo Hidehiko Takahashi, pesquisador-chefe: "A inveja pode levar uma pessoa a praticar um ato destrutivo e até criminoso para conseguir o que deseja", assim: "Ao entendermos como funciona esse mecanismo neurocognitivo poderemos prevenir e tratar esse tipo de conduta".

Será que um dia a inveja vai deixar de ser uma característica "normal", que faz parte do jeito de ser de uma pessoa, e se tornará em uma enfermidade
* tratável? Fica a pergunta.

*Aproveito para pedir maiores informações para quem saiba de alguma doença que tenha como uma de suas características a inveja, pois por pura ignorância posso incorrer em erro por não tratar a inveja já como uma enfermidade, mesmo antes da publicação desta pesquisa. Obrigado!

2 comentários:

Emerson Reis, M.D disse...

Olha, Nuno, desconheço, em 22 anos de Medicina (desde que entrei para a faculdade, hehehe), alguma doença que leve à inveja. Mas uma vez que se descobriu a topografia dela, pode ser que um cisticerco por ali possa influenciar em alguma coisa, né? Quem sabe o seu vizinho invejoso tá cheio de "pipoquinha" no cérebro?? Um abraço do amigo www.mersonreis.blogspot.com

Bia Mól disse...

ah, quer dizer que a inveja fica na área desse pontinho amarelo? ok, quando disserem as coordenadas certinhas eu pego uma pinça e arranco da cabeça de umas pessoas que eu conheço. será que elas melhoram? preciso de voluntários hahah
beijos!