quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Se engravidar não beba!

B

em, não exatamente assim, mas é quase! Em um estudo, produzido pela University of Western Australia e publicado no British Journal of Obstetrics and Gynaecology, foi evidenciado um risco aumentado em 80% de uma grávida ter um parto prematuro, caso faça alta ingestão de álcool no primeiro trimestre de gestação e depois parar. Esse fato curioso tem como explicação a possibilidade de uma inflamação danosa ao feto, que seria causada pela repentina cessação da ingesta de bebida alcoólica, fato que não foi investigado no estudo.

A alta ingesta alcoólica no início da gravidez poderia ser justificada pela alta incidência de gestação ainda não evidenciada, já que os sinais e sintomas de gravidez não surgem no momento da fertilização do óvulo e, assim, não são feitos testes de gravidez mais precocemente.

Mesmo não tendo notado danos associados à baixa ingesta de álcool durante a gravidez, alguns especialistas consideram que o melhor mesmo seria a não ingestão de álcool, prevenindo assim que a gestante ultrapasse os limites.

2 comentários:

Anônimo disse...

pois é então vale a pena impor a lei seca nos casos de gravidez também.
ieauheaaeiuhei
flw

Déia Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Não sei se este foi extamente o motivo, mas acredito que foi um dos, a minha irmã bebia muito no iníco de sua gravidez e sua filhota nasceu com 6 meses. É de se pensar!
Mas como indicou o estudo,isso ocorre apenas nos casos como o da minha irmã, ela era extremamente inconsequente e bebia muito...a vida a fez mudar.

Abraços♥