quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Pensamentos III

O fim



O que dilacera quando algo acaba não é pela questão da cessação por si só, mas sim, pelo fato de que esse fim traz todas as lembranças boas (e ruins) que, de algum modo não víamos antes, são tão importantes para o nosso viver. E essa deterioração interior só acontece porque, no fim e no fundo, queremos duas coisas impossíveis de simultaneidade: seguir a vida que agora sabemos ser maravilhosa, mas também refazer a vida para tentar fazê-la melhor.

(escrito em março de 2008, por Nuno de Mattos Capeletti)

Um comentário:

Lidi disse...

Amooor!!!
Adorei este pensamento...mto bom msmo
É a genética hehehe